Como conquistar crianças e jovens para a leitura em tempos de não-leitores

  • Simão Francisco de Miranda SEDF/EAPE

Resumo

Este artigo, tendo como cenário o baixo índice de leitura no Brasil entre crianças e jovens, discute como se formam os leitores em um cenário de não-leitores e como podemos atuar efetivamente na sedução deste público para o universo da leitura. Para isto, propõe ações interventivas nesta grande tragédia social em duas vertentes: na qualificação dos processos de alfabetização, letramentos e multiletramentos das crianças e jovens, assim como na produção de projetos criativos e lúdicos de leitura e de produção de textos de caráter interdisciplinar incorporado ao Projeto Político-Pedagógico da escola e que envolva todos os setores da escola. Conclui que somente assim favoreceremos a construção de um país mais letrado, mais cidadão e mais humano, e tornaremos nossas crianças e jovens protagonistas críticos, ativos, reflexivos e intencionais nos processos de emancipação e inclusão sociais.

Publicado
Ago 21, 2018
##submission.howToCite##
MIRANDA, Simão Francisco de. Como conquistar crianças e jovens para a leitura em tempos de não-leitores. Revista Com Censo: Estudos Educacionais do Distrito Federal, [S.l.], v. 5, n. 3, p. 136-142, ago. 2018. ISSN 2359-2494. Disponível em: <http://www.periodicos.se.df.gov.br/index.php/comcenso/article/view/458>. Acesso em: 15 nov. 2018.