Racismo, infância e escola: reflexões sobre a temática racial na Educação Infantil

  • Daniela Barros Pontes e Silva PPGE/FE/UnB
  • Saulo Pequeno Nogueira Florêncio PPGE/FE/UnB

Resumo

A trajetória da formação social do Brasil naturaliza a ideia de que vivemos numa democracia racial, invisibilizando e mascarando o racismo e as assimetrias nas relações étnico-raciais. O enfrentamento do racismo na educação infantil também encontra dificuldades na busca pela prática de uma educação anti-racista: o primeiro deles é o da negação da própria existência do racismo; e o segundo,  o do não reconhecimento de que o racismo enraizado na sociedade e na cultura atua sobre a constituição humana das crianças, em seus processos de desenvolvimento. Com suporte da teoria histórico-cultural de Vigotski, o texto procura discutir como o racismo impacta a infância, procurando indicar, também, elementos e possibilidades para uma educação anti-racista. A partir das contribuições das lutas do Movimento Negro e de bibliografia que trata da educação para as relações étnico-raciais desde a infância, o artigo defende o direito das crianças a uma educação infantil anti-racista.

Publicado
Abr 18, 2018
##submission.howToCite##
SILVA, Daniela Barros Pontes e; FLORÊNCIO, Saulo Pequeno Nogueira. Racismo, infância e escola: reflexões sobre a temática racial na Educação Infantil. Revista Com Censo: Estudos Educacionais do Distrito Federal, [S.l.], v. 5, n. 2, p. 52-62, abr. 2018. ISSN 2359-2494. Disponível em: <http://www.periodicos.se.df.gov.br/index.php/comcenso/article/view/387>. Acesso em: 23 jun. 2018.