Educação Infantil no Distrito Federal: Um olhar considerando as classes de renda das Regiões Administrativas entre 2012 e 2016

  • Lucilene Dias Cordeiro SEDF

Resumo

A educação infantil, importante etapa na formação do indivíduo, tinha até recentemente, pouco destaque nos organogramas administrativos. Sua importância veio gradativamente se consolidando e atualmente é uma etapa de ensino muito demandada pela sociedade. Nesse sentido o atendimento encontra-se distribuído em instituições públicas, além de a SEEDF manter convênios com instituições sem fins lucrativos, comunitárias, confessionais ou filantrópicas, localizadas em todo o DF. Nesse contexto, este estudo, a partir de informações disponíveis no Censo Escolar do Distrito Federal nos últimos cinco anos (2012-2016), busca mostrar a evolução do número de instituições e de matrículas na educação infantil desagregando em creches e pré-escolas. Os resultados mostraram aumento no número de instituições com oferta de educação infantil assim como no número de matrículas. Os resultados apontaram ainda expansão na rede pública e particular conveniada e a ainda predominância da rede particular. Ao se considerar as Regiões Administrativas (RAs) por classes de renda, verificou-se aumento da oferta e das matrículas nas redes públicas e particular conveniadas. Nas RAs de média-baixa renda foi o grupo onde se verificou maior aumento de matrículas em creches da rede pública. Os resultados mostraram que, ainda há o que ser feito tanto na oferta quanto na distribuição de estabelecimentos de ensino, principalmente da rede pública e particular conveniada.

Publicado
Abr 18, 2018
##submission.howToCite##
CORDEIRO, Lucilene Dias. Educação Infantil no Distrito Federal: Um olhar considerando as classes de renda das Regiões Administrativas entre 2012 e 2016. Revista Com Censo: Estudos Educacionais do Distrito Federal, [S.l.], v. 5, n. 2, p. 29-37, abr. 2018. ISSN 2359-2494. Disponível em: <http://www.periodicos.se.df.gov.br/index.php/comcenso/article/view/369>. Acesso em: 22 ago. 2018.